Repositório de Dados Eleitorais reúne informações das eleições de 1945 até 2018

Ferramenta garante a transparência das informações geridas pela Justiça Eleitoral

Repositório de dados eleitorais

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) disponibiliza uma importante ferramenta que garante a transparência das informações geridas pela Justiça Eleitoral. Trata-se do Repositório de Dados Eleitorais, que reúne informações de candidatos e políticos eleitos nas eleições de 1945 a 2018. Além disso, oferece arquivos que podem ser baixados por meio de softwares estatísticos.

As informações são acessadas por jornalistas, estudantes e advogados, que utilizam os dados para suas pesquisas sobre o resultado das eleições, eleitorado, partidos políticos e prestação de contas. Nesta última opção, é possível acessar em detalhes a lista de doadores e de fornecedores com CNPJ, bem como os gastos de cada candidato.

O banco existe desde 2009, antes mesmo da Lei de Acesso à Informação (Lei nº 12.527), que entrou em vigor em maio de 2012. Como a demanda por conhecimento é crescente, o TSE resolveu deixar os dados disponíveis na internet para possibilitar uma resposta mais rápida a qualquer interessado.

Dados estatísticos

O banco, organizado pela área de Estatística do TSE, traz arquivos que contêm dados brutos. Em alguns casos, depois de baixados, esses arquivos devem ser renomeados, trocando a extensão “.txt” por “.csv”, o que possibilitará a abertura das informações em qualquer planilha eletrônica. A partir dos dados brutos, qualquer consulta, filtro ou cruzamento das informações é de responsabilidade do pesquisador.

Algumas informações – como o perfil do eleitorado por gênero e faixa etária, por exemplo – só passaram a ser monitoradas a partir de 1994. Os dados sobre prestações de contas partidárias estão disponíveis de 2002 para cá e, por sua vez, os relativos às prestações de contas eleitorais somente a partir de 2017. Portanto, as informações mais antigas tratam basicamente dos candidatos e de partidos que concorreram às eleições desde meados da década de 1940.

Independentemente do tipo de consulta, serão gerados dois arquivos, um com os dados e outro com instruções para a formatação das tabelas. É importante ler o arquivo de instruções, que contém o layout das tabelas existentes no Repositório de Dados Eleitorais, e observar a data de geração do arquivo para, então, fazer as importações e consultas de forma adequada.

Os dados são atualizados periodicamente, de forma a refletir todas as retotalizações ocorridas.

No espaço, também é possível acessar dados de comparecimento e abstenção nas Eleições Gerais de 2018, bem como informações sobre pesquisas eleitorais (de 2012 a 2018), seus respectivos questionários e as localidades em que foram realizadas. Além disso, o usuário pode consultar os dados processuais referentes ao pleito de 2018.

Via TSE

Últimas notícias postadas

Recentes