TRE esclarece sobre impossibilidade de realização de concurso público e provimento de cargos

O presidente do TRE/AL, desembargador Pedro Augusto Mendonça de Araújo, explica que, embora o TSE tenha autorizado o preenchimento de quatro cargos vagos no quadro do Regional alagoano, não há previsão de realização de concurso público a curto prazo.

TRE-BA prova para concurso de estágio

A autorização, por parte do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), para o provimento de cargos vagos no Tribunal Regional Eleitoral de Alagoas (TRE/AL) e a possibilidade de realização de concurso público são temas que, atualmente, estão levantando questionamentos, especialmente por parte de usuários das redes sociais.


O presidente do TRE/AL, desembargador Pedro Augusto Mendonça de Araújo, explica que, embora o TSE tenha autorizado o preenchimento de quatro cargos vagos no quadro do Regional alagoano, não há previsão de realização de concurso público a curto prazo. “Entre muitos fatores, a falta de orçamento é o que inviabiliza a realização de um certame público, pelo menos nos próximos meses. A carência de servidores realmente existe, mas estamos impossibilitados, diante deste cenário, de resolver esse problema”, afirmou o desembargador.


A alternativa encontrada pela atual gestão do TRE/AL foi a realização de estudos para dar início a um concurso de remoção de servidores internamente, preenchendo os cargos vagos nas Zonas Eleitorais do interior. Após o certame interno, poderá haver provimento de cargos com o aproveitamento de candidatos aprovados no último concurso da Justiça Federal.


“Estamos em ano eleitoral e é imperioso que resolvamos estas questões o quanto antes para utilizarmos este acréscimo na nossa força de trabalho em benefício do pleito. A orientação do TSE é que os cargos vagos sejam preenchidos obrigatoriamente e estamos tomando todas as medidas ao nosso alcance, dentro da legalidade, para dar cumprimento a isso”, complementou o presidente do TRE/AL.

Últimas notícias postadas

Recentes