Reunião define revisão do eleitorado de Belém nos próximos 60 dias

Número de eleitores no município é maior que o número de habitantes, o que justifica a revisão

Revisão eleitorado Belém

Uma reunião que aconteceu na tarde desta terça-feira (16), no gabinete da Presidência do Tribunal Regional Eleitoral de Alagoas (TRE/AL), definiu os detalhes da revisão do eleitorado de Belém, município termo da 28ª Zona Eleitoral, com sede em Quebrangulo. Estavam presentes o vice-presidente e corregedor regional eleitoral, no exercício da Presidência, desembargador Otávio Leão Praxedes, o juiz Carlos Bruno de Oliveira, a prefeita de Belém, Ana Paula Antero, o vereador José Silva de Amorim, presidente da Câmara de Vereadores, gestores e servidores do Tribunal.


A razão para que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) tenha autorizado a revisão do eleitorado de Belém é que o município possui mais eleitores que habitantes. Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) estimam que na cidade há 4.406 habitantes e, de acordo com o cadastro da Justiça Eleitoral, há 4.722 eleitores.


“Mesmo se considerarmos que todos os habitantes do pequeno município estejam aptos a votar (incluindo idosos, adolescentes e crianças), ainda haveria mais eleitores que moradores. Essa revisão será importante para que sejam extintas dúvidas quanto a este eleitorado e, consequentemente, exista mais segurança e transparência na próxima eleição”, relatou o desembargador Otávio Leão Praxedes, presidente em exercício do TRE/AL.


A legislação eleitoral expõe a exigência da revisão do eleitorado em casos onde o número de eleitores é superior a 65% da população projetada pelo IBGE. Este percentual estabelecido pela lei já considera o caso daquelas pessoas que, apesar de não terem domicílio fixo na cidade, votam no local por possuírem vinculação familiar e endereço fixo para comprovação perante a Justiça Eleitoral.
Tanto o juiz Carlos Bruno de Oliveira quanto a prefeita e o presidente da Câmara de Vereadores deram total apoio ao Tribunal para que a revisão ocorra nos próximos 60 dias, conforme disciplina o TSE. Técnicos das Secretarias de Tecnologia da Informação (STI) e Administração irão ao município para avaliar a viabilidade técnica para que a revisão ocorra dentro dos parâmetros necessários da Justiça Eleitoral.


Participaram da reunião o diretor-geral do Tribunal, Filipe Lôbo Gomes, a assessora especial da Presidência, Valeska Emídio, os secretários de Tecnologia da Informação e Administração, Henrique Méro e Ricardo Araújo, os assessores Mário Jorge Uchôa, da Corregedoria Regional Eleitoral, e André Bonaparte Santos, da Coordenadoria de Serviços Gerais, e Thales Gameleira, servidor da área técnica da STI.

Últimas notícias postadas

Recentes

Justiça Eleitoral lança página web dedicada ao Jovem Eleitor

Desenvolvida pela Assessoria de Comunicação do Tribunal Superior Eleitoral (Ascom/TSE), e inspirada nos aplicativos de mensagem, a interface, que foi ao ar nesta terça-feira (26/11), traz respostas às perguntas mais frequentes sobre a emissão do título de eleitor feitas pelos jovens por meio dos perfis da Justiça Eleitoral no Twitter, Instagram e Facebook.

Juristas do TRE/AL participam de evento em Goiânia

O evento tem como anfitriões o Tribunal Regional Eleitoral de Goiás (TRE/GO), A Ouvidoria Regional Eleitoral e a Escola Judiciária Eleitoral de Goiás, além do Colégio Permanente dos Juristas da Justiça Eleitoral – COPEJE.